As fundações do Lean

As fundações do Lean

A filosofia LEAN surge no Japão após a derrota na segunda grande guerra mundial (1939–1945).

A derrota do Japão na grande guerra originou um período de grande transformação – a todos os níveis da sociedade – e reconstrução do país. Neste período – sob ocupação dos EUA (1945–1952) –houve o desígnio de tornar o país mais democrático (descentralização do poder político concentrado na figura do imperador) e liberal (quebra do poder concentrado nos grandes conglomerados económicos e financeiros – zaibatsu). Não obstante, estes grandes conglomerados nunca foram totalmente desintegrados, tendo contribuído para o sucesso industrial e económico, perdurando até hoje na economia Japonesa.

A transformação da economia Japonesa – em particular da sua Indústria – iniciou–se com a criação do JUSE – Japanese Union of Scientists and Engineers (1946). O JUSE foi responsável por convidar líderes e experts internacionais com o intuito de partilha de conhecimentos e das melhores práticas, nomeadamente ao nível industrial. Este organismo foi intencionalmente direcionado para a revitalização da indústria Japonesa. Sobre o patrocínio dos EUA, o JUSE convidou diversas personalidades, destacando–se:

  • (1950) – W. Edwards Deming – para lecionar SPC (statistical quality control)
  • (1954) – Joseph M. Juran – para lecionar Gestão da Qualidade.

 

Em 1950, Deming descreveu e louvou os benefícios dos «Círculos da Qualidade» aplicados na Toyota. Em 1951, o JUSE criou o prémio Deming destinado a destacar empresas com resultados excecionais na aplicação do Quality Control (mais tarde TQM – Total Quality Management).

A Toyota foi a primeira organização a implementar de forma sustentada os conceitos «Círculos da Qualidade» e «TQM – Total Quality Management». Desde 1947, a Toyota tinha vindo a desenvolver princípios e metodologias de trabalho (princípios LEAN) aplicados à sua realidade, sendo este conjunto de princípios reconhecidos como o sistema de produção Toyota (TPS – Toyota Production System).

A partir de 1962, Ishikawa – em conjunto com o JUSE – expande o conceito «Círculos da Qualidade» de forma transversal às empresas Japonesas. Crê–se que, em 1978, haveria mais de 1 Milhão de círculos da Qualidade envolvendo 10 Milhões de trabalhadores.

Nas décadas seguintes – e com um pico na década de 80 – a Toyota é reconhecida como uma das Empresas mais produtivas e eficientes a nível global, tendo por base a aplicação da filosofia LEAN (subjacente ao TPS).

Uma breve alusão aos homens fortes da Toyota e do TPS.

Sakichi Toyoda (1867–1930), Taiichi Ohno (1912–1990) e Eiji Toyoda (1913–2013)

  • Sakichi Toyoda foi um inventor e empresário japonês, fundador da Toyoda Loom Works e pai da revolução industrial japonesa. Este empresário foi o 1º. responsável pela implementação das metodologias Jidoka e 5W na indústria;
  • Eiji Toyoda (filho de Sakichi) foi responsável da Toyoda Automatic Loom e presidente da Toyota Motor Corporation. Conjuntamente com Taiichi Ohno foram os criadores da «Toyota Way», aprofundando as metodologias JIT, Kanban e Kaizen;
  • Taiichi Ohno, operador de Tecelagem da Toyoda e posteriormente chefe de produção da Toyota, foi o principal responsável pelo desenvolvimento do TPS – Toyota Production System.

 

Em suma:

Estando alguns princípios LEAN já enraizados nos métodos de trabalho da Toyoda – e posteriormente Toyota – estes evidenciaram enorme progressão no pós-guerra, com o forte contributo do JUSE pela partilha e disseminação de conhecimentos e das melhoras práticas na indústria. A partir dos anos 80, com a clara evidência do sucesso destas metodologias em termos de eficiência e produtividade, a filosofia LEAN começa a ser reconhecida como um fator de competitividade e inicia-se um processo de implementação transversal nas principais empresas e indústrias ocidentais.

Se a sua organização pretende começar este caminho de Pensamento Lean e Melhoria Contínua (KaiZen), contacte-nos já. A nossa equipa de experts está preparada para abraçar o seu projeto.